Maria Helena Santana é professora do Grupo de Estudos Românicos da FLUC, tendo desempenhado já a tarefa de coordenadora da licenciatura em Estudos Portugueses e Lusófonos. Lecciona de momento, na licenciatura, a cadeira de Introdução aos Estudos Literários. Como investigadora, tem-se dedicado em especial à literatura portuguesa do século XIX. Integra a equipa responsável pela edição crítica de Eça de Queirós, tendo editado o volume Textos de Imprensa VI (Da Revista de Portugal), e ainda a equipa da edição crítica de Almeida Garrett, que se inaugurou com a sua edição de O Arco de Sant’Ana.

À sua dissertação de doutoramento, um volume de 576 pp. sobre Literatura e Ciência na Ficção do Século XIX (Imprensa Nacional, 2007) acaba de ser atribuído o prémio de ensaio por uma primeira obra pelo PEN Clube. Um prémio inteiramente justo para uma investigadora tão sólida quanto sóbria e para uma professora de uma rara dedicação à profissão e à sua escola.

Parabéns, Maria Helena.

 

P.S. Uma nota crítica ao livro provinda de uma figura reputada do universo da ciência pode ser lida aqui.