Natureza e Finalidades do CEL

Criado no ano lectivo de 2007/08, o Clube de Estudos Lusófonos (CEL) é uma associação de estudantes e professores da licenciatura em Português da FLUC, em regime de voluntariado.

O CEL integra, do ponto de vista da orgânica da FLUC, a Secção de Português do Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas, e destina-se a dinamizar actividades extra-lectivas de estudantes e docentes da referida licenciatura.

Essas actividades privilegiam a cultura em língua portuguesa, nos seus registos linguístico, literário, artístico e, latamente, antropológico, mas alargar-se-ão a outros domínios linguísticos e culturais sempre que tal se afigure pertinente.

São membros do CEL, por inerência, todos os estudantes da licenciatura em Português e, no futuro, dos 2º e 3º ciclos oferecidos pela licenciatura ou que os alunos da licenciatura venham a frequentar, bem como todos os docentes da licenciatura e de cursos de 2º e 3º ciclos oferecidos pela área de Português.

Os estudantes membros do CEL prosseguem no clube durante o seu percurso escolar, podendo permanecer integrados nele após o final do seu período escolar.

O CEL é presidido pelo Director de Curso, que delega as suas funções noutros docentes ou estudantes sempre que tal se revela conveniente.

Início de actividades do CEL

No ano lectivo de 2007/08 o CEL organizou duas sessões, ambas amplamente concorridas. 

 A primeira, a 29 de Outubro, consistiu na exibição e posterior debate do filme «BOPE. Tropa de Elite», de José Padilha, que no início de 2008 viria a  vencer o Festival de Cinema de Berlim. Participaram na sessão Ália Rosa, estudante de pós-graduação do Instituto de Estudos Clássicos, que projectou um slide show de trabalho social efectuado por si, numa acção da Igreja Católica em favelas do Estado do Rio de Janeiro, e ainda Maria Aparecida Ribeiro, directora do Instituto de Estudos Brasileiros da FLUC, e José Manuel Pureza, da Faculdade de Economia, que tem trabalhado nas favelas do Rio de Janeiro no âmbito dos Estudos para a Paz.

    

A segunda foi subordinada ao título «A Situação Linguística nos PALOP / Situason di lingua ki ta papiadu na PALOP / Situason di línguas na PALOP», a 28 de Fevereiro de 2008 (A IV, 17h), com a participação de Liliana Inverno (que tratou de Angola), Itzel Salas (que abordou Cabo Verde), Incanha Intumbo (Guiné-Bissau) e Carlos Fontes (S. Tomé e Príncipe). Foram moderadores John Holm e Ana Cristina Macário Lopes, ambos docentes da área de Linguística da FLUC.

Anúncios